:)

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

A maldição do empréstimo consignado

Dia desses, logo após receber o salário, conversando com algumas colegas de trabalho, uma delas estava com o holerite em mãos.

Estava feliz, pois finalmente parou de pagar uma dívida sem fim de um cartão de crédito que não usa há tempos. Algo a ver com juros abusivos e já ter pago o valor devido umas cinco vezes, etc.

Fico me coçando para conversar sobre finanças com as pessoas, mas sei que não dá, porém a curiosidade falou mais alto e aproveitei a deixa pra dar uma xeretada no holerite, rs.

Acontece que mais da metade, sim, eu disse MAIS DA METADE do salário dessa pessoa ela "não recebe". Pois está todo comprometido em parcelas de empréstimos consignados e/ou outros serviços descontados em folha.

E não para por aí. Ela não é a única. A outra colega que estava conosco disse que recebeu menos do que a primeira, tudo por causa de empréstimos também.


O que elas conseguiram sacar ao receber o salário. 

Só sei que absolutamente TODAS as pessoas que trabalham comigo têm empréstimos a pagar e reclamam como se não soubessem pra onde foi o dinheiro delas.

Falam de crise, que a coisa tá feia, que o salário é ruim. Mas todo mês compram coisas uma das outras "para o pagamento". Ou seja. Não têm dinheiro esse mês e já estão comprometendo o pouco que vão ter em mãos no mês seguinte.

Não sou exemplo de nada, tenho uma alma consumista que quando quer sucumbe à qualquer apelo marketeiro, mas gente. Assim não dá.

Eu vejo essas coisas e minha vontade é dar um sacode em toda essa gente. Sempre que eu posso dou uma ou outra dica: "não vai contar com INSS, hein? já tá planejando sua aposentadoria?", "Quanto você guarda por mês? Ah, não sobra? Mas é que você tem que guardar antes de pagar as contas" e assim vai. Espero que surta efeito.

18 comentários:

  1. Olár Ryca.
    Esse negócio que não sobra dinheiro eu ouço toda hora. A maioria das pessoas só sabe reclamar, mas não fazem nada para melhorar a situação.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me admiro é de como as pessoas se contentam em trabalhar um mês inteiro pra receber uma merreca em valor líquido.

      Excluir
  2. Não adianta dar conselhos financeiros p/ pessoas ignorantes... a resposta sempre é a mesma... "seu pão duro" "mão de vaca" "muquirana" "caixão não tem gaveta" "avarento" etc... etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De mão de vaca ninguém me chama, pois eu não entro em discussões sobre como gastar o meu dinheiro, apenas opino sobre o dinheiro dos outros, rs.
      E quando escuto um "tô vivendo o hoje porque posso morrer amanhã" apenas mudo de assunto.

      Excluir
  3. Ryca, tem pessoas que não pensam mesmo na questão da aposentadoria.

    Se puder adiciona meu blog: https://youtubevintequatrohoras.blogspot.com.br/

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe incomodar, mas se puder troca o link que tem mandei por esse: http://youtubersvintequatrohoras.blogspot.com.br/

      Porque se eu usar you tube como nome do meu blog pode dar problemas com direitos autorais porque é uma marca, mas se eu usar you tubers não, pois é apenas uma definição.

      Abraço.

      Excluir
  4. Ryca,

    Também conheço várias pessoas na mesma situação. Interessante que elas planejam nada, levam a vida assim, acham que, no futuro, as coisas se ajeitarão naturalmente e uma aposentadoria as sustentará pelo resto da vida.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra ser bem honesta tenho visto que elas nem pensam na aposentadoria. Se contentam com o fato de que precisarão trabalhar o resto da vida.

      Excluir
  5. Ryca, a sociedade brasileira em geral é assim mesmo, infelizmente, mas aos poucos as pessoas vão descobrindo que não da pra contar apenas com o INSS, ainda mais que talvez tenhamos a sua falência, seria péssimo, mas muita gente cairia na real.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fico puta de ter de financiar a previdência pública sendo que não tenho o mínimo interesse em utilizar os serviços dela. Se a grana viesse para mim eu investiria do mesmo jeito e não ia dar trabalho pro estado.

      Excluir
  6. Infelizmente quando expomos como administramos o dinheiro, somos taxados como "pão duro" entre outros...
    É só dizer NÃO para os produtos que oferecem e já vem a zoação..."a esse ai tem escorpião no bolso e tantas outras frases do mesmo gênero"

    Infelizmente a galera não quer sair da "Matrix"

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pão é meu, deixa eles falarem, hahahah.

      Excluir
  7. Realidade dos brasileiros, inclusive de toda minha família. Triste realidade!

    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje mesmo o gerente do banco me ligou oferecendo empréstimo, disse pra ele que fujo disso e ele riu, porque até ele sabe a merda que é ficar se endividando.

      Excluir
  8. Verdade Ryca. Não sei onde você trabalha, mas no funcionarismo público isto é muito, mas muito comum =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nunca tive tanta proximidade com o contracheque alheio (rs) por isso ver que as notícias sobre gente super-individada são a regra, não a exceção.

      Excluir
  9. Eu fiquei muitos anos devendo pra empréstimo consignado também. E não via como sair dele. Mas sempre dava um jeito de gastar.

    Felizmente eu vi a luz!!! Mas foi difícil.

    O funcionalismo público, via de regra, está do mesmo jeito. São os maiores escravos dos empréstimos consignados. É como se vc estivesse doando sangue o tempo todo pra vampiros e, quando vc está quase recuperando um pouco, vai mais sangue...

    Ainda bem que saímos dessa!!
    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses dias ouvi alguém comentar que recebeu R$180. CENTO E OITENTA FUCKING REAIS por um mês de trabalho.
      É esse o preço de querer gastar antes de juntar.

      Excluir

Os comentários são moderados. Não falte com educação :)